7 alimentos poderosos que ajudam a eliminar a inflamação na pele, cérebro e articulações!

7 alimentos poderosos que ajudam a eliminar a inflamação na pele, cérebro e articulações!
Rate this post


A inflamação tem relação com vários problemas de saúde, como a presença de espinhas, Alzheimer e até obesidade.

O que pouca gente sabe é que podemos ver a inflamação como uma sinal bom, de que o corpo detectou lesões ou doenças e o sistema imunológico está a todo vapor, enviando células T, glóbulos brancos e líquido linfático para combater o mal.

Quando os anticorpos atacam, causam o aumento da circulação, inchaço e até mesmo dor.

Tudo isso é necessário.

Esse processo se chama “inflamação aguda”, que é a resposta imediata do corpo às lesões que precisam ser cicatrizadas.

No entanto, também existe a inflamação crônica, que é causada por alguns alimentos.

O resultado disso são tecidos e órgãos danificados com toxinas e sem nutrientes vitais.

Ou seja, uma dieta rica em alimentos inflamatórios nunca vai permitir que haja a cura do organismo.

Por isso, devemos evitar gordura trans, açúcares, amidos refinados, carnes processadas, óleos hidrogenados e outros alimentos artificiais.

Além de causar inflamações, alimentos como esses podem impedir o trabalho dos hormônios reguladores de gordura, causando muitos outos problemas de saúde.

A inflamação crônica pode provocar oxidação do LDL (colesterol ruim) e, consequentemente, doenças cardíacas.

Todo cuidado é pouco, apesar de você poder estar consumindo alimentos saudáveis, é possível que seu corpo seja alérgico a alguns deles.

Se isso acontecer, os sintomas mais comuns são gases, inchaço e dor.

Alguns nutricionistas dizem que alimentos como batata-inglesa, tomate, pimentão e berinjela podem agravar ainda mais a situação.

Isso porque esses vegetais contêm um alcalóide chamado solanina, que pode causar dor nas articulações em algumas pessoas, principalmente aos que sofrem com artrite.

Portanto, se você já sofre com dores, evite esses alimentos.

Outra causa de inflamação é o desequilíbrio do pH no organismo.

Em outras matérias, já falamos como o pH ácido é tóxico ao corpo, causando inflamação nas células.

Para ter um organismo mais alcalino, evite café, chá preto, álcool, açúcar e suco de frutas.

Modere também a  ingestão de carnes, laticínios, grãos e frutas.

Aumente o consumo de todos os tipos de vegetais, especialmente o limão e as folhas verdes (cruas).

Felizmente, na natureza, podemos obter muitos antídotos para combater a inflamação.
Veja a lista dos superalimentos que são milagrosos:

1. Pimenta:

A capsaicina encontrada nas pimentas quentes ajuda a combater a inflamação do corpo.

Ela faz isso, inibindo a enzima COX-2, que está relacionada à inflamação na artrite e outras doenças inflamatórias no corpo.

2. Maçã e cebola  

Elas contêm quercetina, um inibidor natural de histamina e que ajuda o corpo a combater alergias ambientais que, como já vimos, também podem causar inflamações.

Tenha em mente que a quercetina é encontrada na casca de maçã, então compre a fruta orgânica e coma inteira.

3. Abacaxi

Esta fruta contém um composto anti-inflamatório chamado bromelina, que combate a inflamação e dor no corpo, minimizando o inchaço.

Mas atenção!

A bromelina perde seu valor anti-inflamatório quando é aquecida

Então prefira o abacaxi cru.

4. Vegetais verdes

Legumes verdes e frondosos contêm ácido alfalinolênico, um ômega-3 que tem benefícios anti-inflamatórios muito parecido com os encontrados nos peixes.

5. Nozes, linhaça e castanhas

Elas também contêm ômega-3.

Prefira as nozes cruas (à exceção da castanha de caju, que não pode ser consumida crua), não torradas, porque as altas temperaturas destroem o ômega-3.

Para obter um textura mais “crocante”, deixe-as de molho na água durante a noite e depois desidrate.

6. Óleo de peixe

Salmão, cavala e sardinhas são todos ricos em ômega-3, que reduz a produção de substâncias pró-inflamatórias no corpo.

Lembre-se de escolher salmão selvagem do Pacífico ou do Alasca, ou variedades cultivadas de forma orgânica e sustentável.

Também tenha em mente que a maioria do ômega-3 nesses peixes está na “gordura marrom”, que fica perto da pele.

Se não quiser comer o peixe inteiro, tire a gordura escura, raspando com um garfo.

7. Azeite de oliva extravirgem

O ácido oleico nas azeitonas e no azeite contém ácidos graxos que ajudam os ômega-3 a fazerem o seu trabalho anti-inflamatório.

Ignore o azeite virgem e outros tipos, como o composto (mistura de azeite com outros óleos).

Somente consuma o azeite prensado a frio, o extravirgem.

No entanto, se ele for aquecido, pode perder parte dos benefícios.

Consuma-o, portanto, sempre cru e sem aquecê-lo.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.



Source link

Add Comment