Alergia a frutos do mar levar à insuficiência respiratória; saiba o que fazer em caso de crise – Notícias

Alergia a frutos do mar levar à insuficiência respiratória; saiba o que fazer em caso de crise – Notícias
Rate this post


Mesmo que você seja um amante de camarão e lula e nunca tenha tido reação alérgica a frutos do mar, a alergia a esses alimentos pode aparecer na sua vida de uma hora para outra, explica Elaine Gagete Miranda da Silva, especialista da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia).

— O fato de já ter comido camarão, por exemplo, e nunca ter apresentado reação, não significa que em algum momento da vida a pessoa não possa ter alergia por esse alimento. Pessoas com asma, rinite e dermatite atópica (eczema) são um pouco mais predispostas do que a população geral, mas isso não é uma regra.

Os frutos do mar são os maiores causadores de alergia em adultos, e a mais temida delas é a anafilaxia. Trata-se de uma doença aguda, grave e potencialmente fatal, caso o paciente não seja tratado com adrenalina. Vários fatores podem desencadear uma crise de anafilaxia, como ferroadas de inseto, alimentos, medicamentos e exposição a látex.

Em casos mais graves, a crise pode vir acompanhada de inchaço, falta de ar, insuficiência respiratória, cólica, diarreia e hipotensão. Com esse quadro, o paciente pode chegar à morte em questão de minutos, alerta a especialista.

— Quem já teve anafilaxia pode ter outra crise ainda mais grave numa outra exposição.

Elaine traz dicas simples para todos, que conhecem ou não a alergia. Ela ainda afirma que, para quem já sabe que é alérgico a determinado alimento, o conselho é evitá-lo. Em restaurantes por quilo, Elaine recomenda cuidado com contaminação cruzada. Pode acontecer de usarem a mesma colher para o arroz e para o camarão, por exemplo.

A especialista indica a leitura de rótulos, em produtos industrializados, para que o indivíduo se certifique de que os ingredientes não contêm substâncias alergênicas. Outra recomendação para quem já sabe que é alérgico é carregar sempre consigo a adrenalina autoinjetável, já que pode haver exposição acidental.

Alimentos terão alerta mais visível para alergia

A aplicação dessa substância é a única forma de salvar uma pessoa em crise de anafilaxia. A profissional explica o que deve ser feito:

— Se a pessoa possui adrenalina, não pense duas vezes: aplique a medicação! Em seguida, corra para o hospital mais próximo. Mantenha o paciente deitado, com as pernas elevadas. Jamais sente um paciente em anafilaxia, pois isso pode precipitar uma parada cardíaca.

A aplicação da adrenalina autoinjetável é simples e mesmo pessoas não habilitadas conseguem utilizar a medicação com segurança. Contudo, isso não substitui a ida ao hospital, onde profissionais da saúde habilitados poderão lidar com o quadro.



Source link

Add Comment