Ao comentar obesidade, ministro diz que ‘mães não ficam em casa’ e crianças não acompanham preparo de alimentos | Bem Estar

Ao comentar obesidade, ministro diz que ‘mães não ficam em casa’ e crianças não acompanham preparo de alimentos | Bem Estar
4.5 (89.44%) 180 votes


Ricardo Barros lançou novas metas de combate ao excesso de peso. Envolvimento dos homens na alimentação dos filhos não foi citado.

Ministro Ricardo Barros ao lado de integrantes do projeto de ação da Nações Unidas frear a obesidade (Foto: Wellington Dourado/G1)Ministro Ricardo Barros ao lado de integrantes do projeto de ação da Nações Unidas frear a obesidade (Foto: Wellington Dourado/G1)

Ministro Ricardo Barros ao lado de integrantes do projeto de ação da Nações Unidas frear a obesidade (Foto: Wellington Dourado/G1)

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresentou nesta terça-feira (14) novas metas para combate à obesidade no Brasil. Ele citou, para explicar o aumento de peso durante a infância no Brasil, que as crianças são “muito atraídas pela alimentação processada” e que “as mães não ficam em casa e as crianças não têm a oportunidade de acompanhá-las, como era antigamente, nas tarefas diárias”.

Barros, no entanto, não falou na necessidade do envolvimento dos homens na alimentação de seus filhos.

“Eu queria falar um pouco do fato de a criança não saber cozinhar. As mães não ficam em casa e as crianças não têm a oportunidade de acompanhar, como era antigamente, a mãe nas tarefas diárias, na preparação do alimento. E isso vai ficando cada vez mais distante, a capacidade de pegar um alimento natural e saber consumir”, disse.

Ele ainda disse que deve discutir com o ministro da Educação, Mendonça Filho, uma forma de o Ministério da Saúde oferecer aos alunos de escolas públicas campanhas para estimular o consumo de alimentação saudável. Ele volta ao assunto da participação materna, e diz que as muitas crianças não podem ficar “em casa com suas mães e não têm oportunidade de descascar os alimentos”.

“Isso vai permitir que as crianças sejam orientadas nessa questão da alimentação, no exercício físico e a qualificar a manipular os alimentos. Muitas delas não ficam em casa com suas mães e não têm a oportunidade de aprender a descascar os alimentos”.

Barros apresentou três novos compromissos do governo para diminuir a obesidade no Brasil. As metas da pasta fazem parte dos eventos da Década das Ações das Nações Unidas para a nutrição, que visa o acesso universal a dietas mais saudáveis e sustentáveis para os países da América Latina e do Caribe.

As metas do governo são:

  • Deter o crescimento da obesidade na população adulta até 2019;
  • Reduzir em 30% o consumo de refrigerantes e sucos artificiais;
  • Aumentar em 17,8% o consumo de frutas e hortaliças.



Source link

Add Comment