Bebês trocados na Maternidade

Receba Novidades no Email

Digite seu Email:

Hoje ví mais uma notícia sobre dois bebês que foram trocados na maternidade, e esse caso soi especial, porque houve uma fato muito triste. O esposo de uma das mulheres envolvidas, se separou dela por desconfiar de que o filho não era dele já que não tinha seus traços. A mulher, abalada, fez um exame de DNA e aí veio o inesperado, nem ele era o pai e nem ela era a mãe da criança.

Depois da investigação descobriu-se que os seus bebês tinham sido trocados na maternidade.

Agora imagine a situação, depois de um ano cuidando de uma criança, dedicando amor e carinho, você vir a descobrir que ele não é seu filho ou filha de sangue, e que seu verdadeiro filho foi trocado na maternidade. Não deve ser uma situação muito fácil para os casais envolvidos não é mesmo.

E o pior, uma enfermeira da maternidade, que já esteve envolvida em outro caso de troca de bebês, estava trabalhando no dia, e é uma das principais suspeitas de ter cometido o crime de troca de bebês lá na maternidade.

Se a coisa continuar desse jeito, uma idéia para evitar esse tipo de constrangimento é fazer um exame de DNA logo após sair da maternidade, para ter certeza de que seu filho não foi subtituído, mesmo que por engano, por outra criança que também nasceu lá na maternidade.

Ofertas Imperdíveis

[vitrine]

One Response to Bebês trocados na Maternidade

Página 1 de 11
  • Geraldo says:

    É realmente uma história incrível! É possível evitar esse grave erro. Minha esposa, quando entrou em trabalho de parto de nossa filha em hospital particular, eu estava lá para acompanhar o procedimento. Vi nossa filha nascendo, a colocação das pulseirinhas de identificação nas duas, olhei para o rostinho de minha filha, acompanhei o banho dela e depois, minha esposa pegando nossa bebê em seus braços. Foi grande a emoção. Já, quando partos ocorrem em hospitais públicos, não há a possibilidade do acompanhamento do pai, já que a mãe, em geral, fica desacordada. Esse conceito deve ser revisto pelo sistema de saúde pública para evitar traumas futuros.

Página 1 de 11

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Parceiros