Café Faz Mal Para o Fígado?

Café Faz Mal Para o Fígado?
4.5 (90.2%) 51 votes


Quando você toma o seu cafezinho enquanto conversa com os amigos, durante a primeira refeição do dia, nos intervalos do trabalho ou no lanche da tarde, você pensa a respeito dos efeitos que a bebida pode causar ao seu organismo?

É bem verdade que o seu consumo está associado a alguns benefícios, como o fornecimento de uma ação estimulante, que traz como resultado a melhoria do humor, da vigilância, dos níveis de energia, do tempo de reação e da reação cognitiva.

Além disso, a bebida pode ajudar a diminuir os riscos de desenvolvimento de Alzheimer, Parkinson e cirrose, fornece antioxidantes ao organismo humano e serve como fonte de nutrientes importantes para o funcionamento do corpo como vitamina B2, vitamina B3, vitamina B5, manganês, magnésio e potássio.

Por se tratar de algo bastante popular e altamente consumido – o café é o vice-campeão no consumo de bebidas no Brasil, segundo dados de 2015 da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e 600 milhões de xícaras café serem tomadas todos os anos, conforme informações da Organização Internacional do Café (OIC) – é importante conhecer em que situações o produto pode prejudicar a saúde. 

O café faz mal para o fígado?

Tendo isso em vista, é importante saber se o café faz mal para o fígado, um órgão que exerce funções fundamentais para o organismo como o armazenamento de glicose, a produção de proteínas nobres, a sintetização do colesterol, a desintoxicação do organismo, a filtragem de microrganismos e a secreção da bile.

Sem mais delongas, vamos então conhecer como é a relação entre o café e o fígado. Um argumento contra a ideia de que o café faz mal para o fígado é o fato de ser atribuída uma ação protetora da bebida em relação à cirrose, condição em que o órgão é, em grande parte, substituído por tecido cicatrizado.

O acúmulo de tecido cicatrizado bloqueia o fluxo sanguíneo para o fígado, o que prejudica o funcionamento do órgão, assim como a sua capacidade de se curar.

Pesquisas divulgadas nos anos de 2001, 2002 e 2006, que foram feitas por cientistas da Itália e dos Estados Unidos, mostraram que a ingestão da bebida pode diminuir os riscos de desenvolvimento da doença.

A informação é que o consumo de quatro xícaras de café diariamente está relacionado a uma redução de 80% das chances de sofrer com a cirrose.

Câncer no fígado

Estudos de 2005 e 2007, feitos por pesquisadores da Suécia e com dados do Japão, indicaram que os consumidores de café apresentam um risco 40% mais baixo de desenvolver câncer no fígado.

É importante saber que a doença é a terceira maior causa de morte por câncer.

Doença hepática crônica 

Uma pesquisa publicada no ano de 2007 no Nigerian Journal of Physiological Sciences (Jornal Nigeriano de Ciências Fisiológicas, tradução livre) indicou que a cafeína pode ajudar a refrear a cicatrização do fígado em pacientes diagnosticados com a doença hepática crônica.

Além disso, um estudo de duração de 19 anos, feito com aproximadamente 10 mil pessoas e que foi apresentado em 2005 pela publicação Gastroenterology (Gastroenterologia), identificou que consumir diariamente bebidas com uma quantidade moderada de cafeína pode auxiliar a diminuir os riscos de desenvolver a doença hepática crônica.

A pesquisa em questão mostrou que o grupo de pessoas que ingeriu duas ou mais xícaras de chá ou café diariamente desenvolveu a condição com a metade da frequência que o grupo de indivíduos que consumiu menos do que uma xícara das bebidas a cada dia.

O consumo de cafeína é mais benéfico para pessoas que sofrem riscos maiores de desenvolver a doença hepática crônica, como é o caso dos indivíduos que sofrem com obesidade, consumo elevado de álcool, sobrecarga de ferro no organismo, hepatite B ou hepatite C.

Entretanto, vale ressaltar que uma elevação no consumo de cafeína não está associada à diminuição das chances de contrair um vírus que cause danos ao fígado, como em casos de hepatite.

Por outro lado 

Mesmo com todas essas vantagens embasadas em estudos científicos, ainda é possível afirmar que o café faz mal para o fígado em situações específicas.

Isso acontece quando quantidades elevadas de cafeína são misturadas a um medicamento conhecido como acetaminofeno, ou paracetamol, que se trata de um analgésico.

Isso foi identificado por meio de uma pesquisa realizada com animais, que foi divulgada na edição de outubro de 2007 da Chemical Research in Toxicology (Pesquisa Química em Toxicologia, tradução livre).

O estudo em questão determinou que a ingestão de quantidades altas de cafeína pioraram a cicatrização do tecido do fígado de ratos, cujos danos ao órgão foram induzidos pelo acetaminofeno/paracetamol.

Você achava que o consumo de café faz mal para o fígado? Tem o costume de tomar muito café no seu dia a dia? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading…



Source link

Add Comment