Contradições do caso Isabela Nardoni

Contradições do caso Isabela Nardoni
4.5 (89.57%) 234 votes

Contradições do caso Isabela Nardoni segundo um vídeo postado no Youtube, veja as possíveis contradições do Caso Isabela que começa a ser julgado hoje.

[tube]http://www.youtube.com/watch?v=-BxZ-ZtBNTE[/tube]

O caso Isabela é um caso que chocou todo o país, e que ainda não há uma decisão definitiva quanto o que, de fato, tenha ocorrido com a menina.

Transcrição do começo do vídeo, pode conter erros de ortografia:

Transcrição do vídeo:

No final da noite de 29 de março, a menina Isabella Oliveria Nardoni, 5, foi encontrada caída no jardim do prédio em que o pai mora, na zona norte de São Paulo. Ela estava com parada cardiorespiratória.

O corpo de Bombeiros foi acionado e tentou reanimar a menina por 34 minutos, sem sucesso.

Fato: Houve tentativa de reanimação.

A menina também tinha ferimentos itnernos na boca e um corte na língua, provocados pela pressão dos lábios contra os dentes, possivelmente uma tentativa de calar a criança…

E nos 34 minutos de tentativa de reanimação? Qualquer um, mesmo sendo leigo, sabe que este procedimento causa ferimentos internos na boca e lingua das vítimas.

Sobre a existência de uma esganadura, o legista Paulo Sérgio Tiepo Alves, disse que é possível “Não haver lesões internas ou externas no corpo.”

Perg: Então não havia as marcas características da esganadura em isabella?

Alves confirmou que quando o resgate chegou ao local do crie, Isabella já estava morta, descartando qualquer possibilidade de que o processo de reanimação tenha causado alguma lesão na garota.

Perg.: Então os paramédicas por 34 minutos, nada fizeram por Isabella? Não tentaram nada?

Ana Oliveira disse que, quando chegou ao edifício London, encontrou a filha caída no jardim.
(“Quando cheguei lá, ela estava viva, respirando e o coraçao batendo, coloquei a mão nela e disse: Calma, a mamãe está aqui”)

Perg.: “Respirando e o coração batendo”, estes não são sinais de vida sr. perito?

O médico legista do Instituto Médico Legal (IML), Paulo Sérgio Tiepo Alves, e depoimento afirmou que a fratura no punho de Isabella não poderia ter sido causada pela queda e deduziu que esse ferimento pode ter sido ocasionado através de uma tentativa de defesa da garota.
“Se o ferimento fosse causado pela queda seria uma fratura mais severa”.

Segundo ele, foram encontradas quatro lesões diferentes, típidas de queda de uma altura pequena.

Pergunta: A queda do sexto andar, não causou nenhum ferimento, sendo de natureza severa ou não?

As pegadas

A pegada é de Alexandre

A perícia comprovou:

São pegadas do Alexandre.

É óbvio que são pegadas do Alexandre!!!

Ele disse que subiu na cama, então, é lógico que estas pegadas estariam no lençol! Nem é preciso ser perito pra entender isto…

O Tempo

Geralda Afonso Fernandes, moradora de imóvel vizinho…

Continua….

Add Comment