Estudo de Harvard que durou 75 anos revela o que realmente nos faz felizes!

Estudo de Harvard que durou 75 anos revela o que realmente nos faz felizes!
4.6 (91.56%) 45 votes


Um estudo muito complexo, realizado em Harvard, observou durante 75 anos o que deixa as pessoas felizes.

Já deu para perceber que se trata de uma pesquisa revolucionária na área da psicologia, não é?

Os voluntários foram observados praticamente durante a vida toda.

E quem pensa que a felicidade está no dinheiro e na fama, engana-se.

Embora esses sejam o sonho de consumo da maioria, a felicidade não pode ser comprada.

Segundo o psiquiatra Robert Waldinger, diretor-chefe do estudo, o segredo está no manter as boas relações.

Isso mesmo!

Se você ama as pessoas e se relaciona bem com elas, torna-se indiscutivelmente mais feliz.

E não é muito difícil entender por quê.

Quando temos alguém para confiar e para nos ajudar em momentos difíceis, nosso sistema nervoso relaxa e nosso cérebro permanece saudável.

A experiência também mostrou que aqueles que se sentem solitários são mais propensos a doenças físicas e mentais, além de morrer mais cedo.

No entanto, Waldinger ressalta que a felicidade também não tem nada a ver com a quantidade de amigos, mas com a qualidade dos relacionamentos.

VÍDEO – DR ROBERT WALDINGER: O QUE REALMENTE FAZ AS PESSOAS FELIZES

Ou seja, é indiferente se você tem um grande grupo para sair nos finais de semana, se só tem seus pais ou apenas o amor de sua vida.

O fato é que todos nós precisamos ser amados e respeitados por todos que estão ao nosso redor.

Por isso, nosso conselho é: invista em seus relacionamentos.

Selecione bem suas amizades, certifique-se de que seu grupo realmente se importa com você, tenha a certeza de que eles estarão ao seu lado para encarar os desafios e consequências da vida.

Da mesma forma, entregue-se, valorize e seja fiel aos seus amigos, parentes e à pessoa que está com você.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.



Source link

Add Comment