G1 – Casos de dengue e chikungunya caem 88,4% na Paraíba, diz Saúde

G1 – Casos de dengue e chikungunya caem 88,4% na Paraíba, diz Saúde
Rate this post


Dengue Araxá (Foto: Prefeitura de Araxá/Divulgação)Casos de dengue e chikungunya caem 88,4% na Paraíba (Foto: Divulgação/Prefeitura de Araxá/Arquivo)

Os casos suspeitos de dengue e chikungunya na Paraíba reduziram 88,4% em 2017, no período de 3 de janeiro a 11 de março, analisado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-PB). A redução nas notificações das duas doenças é em comparação ao mesmo período do ano passado. No boletim divulgado pela secretaria, é observado que 183 municípios do estado ainda estão em alerta e, desses, 88 correm risco de surto do Aedes aegypti.

Os casos notificados específicos de dengue reduziram 81,54% no período analisado neste ano – caindo de 2.522 em 2016 para 454 em 2017. Já os casos notificados de chikungunya tiveram uma redução ainda mais expressiva: de 2.576 em 2016 para 139 neste ano, representando uma queda de 94,6%. Juntas, as notificações recebidas pela SES-PB reduziram 88,4% em 2017 – um decréscimo de 5.098 notificações de casos, para 593.

Mortes por dengue
Três mortes na Paraíba estão sob suspeita de dengue, no período analisado de 3 de janeiro a 11 de março (chamado pela secretaria de 10ª Semana Epidemiológica); sendo uma morte em João Pessoa, uma em Bayeux e outra em Conceição. A SES-PB reforça que “os óbitos com suspeita devem ser informados imediatamente, ou seja, no período de 24 horas, conforme Portaria 204 de 17 de Fevereiro de 2016”.

Cidades sob observação
Dos 223 municípios do estado, 222 apresentaram os resultados dos Levantamento de Índices Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) e Levantamento de Índices Amostral do Aedes aegypti (LIA), índices que avaliam os níveis de infestação predial do mosquito. Desses, 183 continuam sob alerta do Aedes aegypti.

Além disso, 88 cidades apresentam situação mais grave, estando sob risco de surto a qualquer momento; enquanto 95 estão sob alerta. Desses 222 municípios que apresentaram resultados, 39 estão em condição satisfatória e 12 apresentaram Índice de Infestação Predial (IIP) zero. Em 54 das cidades que apresentaram risco, foi realizada a aplicação de Ultra Baixo Volume acoplado a veículo (UBV Pesado), mais conhecido como “Carro Fumacê”.

Dentro do programa de enfrentamento à microcefalia, 1.133.649 visitas domiciliares foram realizadas nos 222 municípios. Ainda em relação às infestações prediais, a SES-PB reforça recomendações básicas para a prevenção do mosquito, como: “intensificar orientações sobre como evitar usar pratos nos vasos de plantas, guardar garrafas com o gargalo virado para baixo, manter lixeiras tampadas, ralos fechados e desentupidos, evitar acumular entulhos, entre outros”.



Source link

Add Comment