Índia põe em órbita 104 satélites em uma missão e quebra recorde da Rússia | Ciência e Saúde

Índia põe em órbita 104 satélites em uma missão e quebra recorde da Rússia | Ciência e Saúde
4.5 (90%) 240 votes


Foguete decolou com um satélite de 714 kg, para observação terrestre, e 103 nanossatélites que, em conjunto, pesam 664 kg.

Índia consegue colocar com sucesso 104 satélites na órbita da Terra

A Índia colocou 104 satélites na órbita da Terra nesta quarta-feira (15), um recorde para uma única missão.

O foguete decolou da base aeroespacial de Sriharikota, segundo a Organização de Pesquisa Espacial da Índia (ISRO).

O Veículo de Lançamento de Satélite Polar carregar um satélite principal de 714 kg, para observação terrestre, e 103 nanossatélites que, em conjunto, pesam 664 kg.

Pessoas assistem de longe ao lançamento do foguete PSLV-C37 na Organização de Pesquisa Espacial Indiana (ISRO) em Sriharikota. O foguete conseguiu levar ao espaço e colocar em órbita um número recorde de 104 satélites individuais, feito inédito celebrado pela agência indiana (Foto: Arun Sankar/AFP)Pessoas assistem de longe ao lançamento do foguete PSLV-C37 na Organização de Pesquisa Espacial Indiana (ISRO) em Sriharikota. O foguete conseguiu levar ao espaço e colocar em órbita um número recorde de 104 satélites individuais, feito inédito celebrado pela agência indiana (Foto: Arun Sankar/AFP)

Pessoas assistem de longe ao lançamento do foguete PSLV-C37 na Organização de Pesquisa Espacial Indiana (ISRO) em Sriharikota. O foguete conseguiu levar ao espaço e colocar em órbita um número recorde de 104 satélites individuais, feito inédito celebrado pela agência indiana (Foto: Arun Sankar/AFP)

Quase todos os nanossatélites são de outros países, incluindo Israel, Casaquistão, Países Baixos, Suíça, Emirados Árabes Unidos e 96 dos Estados Unidos, segundo a ISRO.

A Índia bateu o recorde da Rússia, que chegou a lançar 39 satélites em uma única missão em junho de 2014.

O negócio de lançar satélites comerciais no espaço mediante uma taxa está crescendo enquanto os serviços de telefonia, internet e outras companhias buscam estratégias de comunicação de maior tecnologia.

A Índia está competindo por uma maior fatia desse mercado e é conhecida por seu programa espacial de baixo custo.

O país ainda enviou um foguete não-tripulado para Marte em 2013, ao custo de US$ 73 milhões. Uma missão semelhante da Nasa, a Maven, custou 671 milhões de dólares.

A agência espacial indiana também estuda fazer missões para Júpiter e Vênus.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *