Mãe, só tem uma

Mãe, só tem uma
Rate this post

A professora mandou os alunos escreverem uma redação que terminasse com:
‘Mãe… Só tem uma’.

No dia seguinte ela chama Pedro para ler a sua redação e o garoto começa:

‘Eu estava doentinho, espirrandinho, tossindinho, febril(meio quentinho), não conseguia comer nadinha, não podia brincar de casinha, nem vir à escola ver meus amiguinhos que gosto tanto. Aí, de noite, a mamãe esfregou Vick Vaporub no meu peitinho, me deu um leitinho quentinho com um comprimidinho, me cobriu, eu dormi e, no dia seguinte acordei bonzinho e feliz.’
‘Mãe… Só tem uma.’
A classe toda aplaudiu, a professora elogiou, deu 10.

Chamou o Adriano, que já foi logo lendo a dele:
‘Eu tinha prova de Conhecimentos Gerais no dia seguinte, não sabia nada, não conseguia decorar nada, comecei a chorar, achando que ia tirar zero.
Aí a minha mãe sentou do meu lado, pegou o livro, me explicou tudo direito, tomou a minha lição e eu fui dormir sossegado.
Quando acordei senti que sabia tudo, vim à escola. Fiz a prova e tirei 10.’
‘Mãe…… Só tem uma’.
A classe, emocionada, aplaudiu Adriano. A professora deu 10 para ele.

Desta vez chamou o Joãozinho:
‘Cheguei no meu barraco, minha mãe que estava na cama com um cara, que nem conheço, diferente do cara da semana passada, gritou para mim’:
Joãozinho, seu filho da PUTA, vai lá na geladera e traz duas cerveja.
Aí eu abri a geladeira, olhei lá dentro e gritei pra ela:
‘Mãe…… Só tem uma!’

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *