OMS recomenda vacina contra febre amarela para áreas dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo | Bem Estar

OMS recomenda vacina contra febre amarela para áreas dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo | Bem Estar
Rate this post


Áreas urbanas das cidades de Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), São Paulo (SP) e Campinas (SP) são exceção. Desde dezembro de 2016, Ministério da Saúde confirmou 448 casos.

Vacinas contra febre amarela distribuídas na rede pública (Foto: Divulgação/ Sesa)Vacinas contra febre amarela distribuídas na rede pública (Foto: Divulgação/ Sesa)

Vacinas contra febre amarela distribuídas na rede pública (Foto: Divulgação/ Sesa)

A Organização Mundial de Sáude (OMS) passou a recomendar que viajantes internacionais que queiram ir aos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo tomem a vacina contra a febre amarela. A nova recomendação é feita com exceção às áreas urbanas das cidades de Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), São Paulo (SP) e Campinas (SP).

A OMS já tinha recomendado a vacinação para todo o estado do Espírito Santo e a 69 municípios do sul e sudoeste da Bahia. A vacina já era recomendada para todo o território de Minas Gerais, antes do surto deste ano.

De dezembro de 2016 até 17 de março deste ano, o Ministério da Saúde recebeu 1.561 notificações de casos suspeitos de febre amarela no Brasil. Destes, 448 foram confirmados, 850 são investigados e 263 foram descartados.

Em Minas Gerais, o número de casos chega a 379. O Espírito Santo tem 93 e, São Paulo, 4. De acordo com o boletim desta segunda, a taxa de letalidade da doença é de 32,1% e 188 municípios brasileiros tiveram febre amarela. Desde o início do surto, 144 pessoas morreram devido à doença no país.

Por enquanto, não há confirmação de que a febre amarela tenha chegado às áreas urbanas, onde a transmissão iria ocorrer por meio do Aedes aegypti. Todos os casos ocorreram em áreas rurais, de mata ou silvestres, atingindo municípios do interior dos estados, de acordo com o Ministério da Saúde. Nessas regiões, os mosquitos que transmitem a doença são o Sabethes e o Haemagogus.

 (Foto: Editoria de Arte/G1) (Foto: Editoria de Arte/G1)

(Foto: Editoria de Arte/G1)



Source link

Add Comment