Vídeo mostra superlotação em corredores do HC da Unicamp na ala de atendimento adulto | SP / Campinas e Região

Vídeo mostra superlotação em corredores do HC da Unicamp na ala de atendimento adulto | SP / Campinas e Região
Rate this post


Imagens feitas por familiares de pacientes mostram macas amontoadas pelo hospital, que é referência no tratamento de alta complexidade.

Pronto Socorro do Hospital da Unicamp suspende atendimentos após superlotação

Pronto Socorro do Hospital da Unicamp suspende atendimentos após superlotação

Um vídeo mostra a superlotação de pacientes no Hospital de Clínicas da Unicamp, em Campinas (SP). As imagens foram feitas por familiares das pessoas internadas e divulgadas nesta sexta-feira (26). Desde quinta (25) as internações na unidade de emergência referenciada para adultos estão suspensas. O HC da Unicamp é referência no tratamento de alta complexidade.

“Não venha. Porque é muito provável que ele não vai ter a porta aberta para esse atendimento, pelo fato de não existir condições físicas de atender. Não tem maca para ele ficar, não tem cadeira, não tem onde ele permanecer”, alerta o superintendente do HC, João Batista de Miranda.

A gravação mostra dezenas de macas pelos corredores, que deveriam ser usados apenas como área de circulação, e também na recepção do hospital. Em salas que deveriam ser individuais, três leitos foram colocados.

Macas ocupam corredores do HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)Macas ocupam corredores do HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)

Macas ocupam corredores do HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)

O pronto-socorro adulto tem capacidade para, no máximo, 30 pacientes, mas está com 46 nesta sexta. Na quinta (25), chegou a ter 71 pessoas nas macas.

“Se tiver uma urgência, um paciente tiver um problema urgente, uma complicação grave, com esse número de macas é até difícil você abordar o paciente”, afirma o superintendente.

O HC também fez o pedido para que a Central Reguladora de Vagas do Estado de SP e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) não encaminhem pessoas para o hospital de Campinas. Na quinta-feira, algumas pessoas que buscaram a unidade por conta própria não foram atendidas.

“Diz que passaram pra eles que eles não podem atender. Que tá superlotado lá dentro. Eu vou voltar pra minha casa morrendo de dor? É uma decepção, porque a gente paga imposto e a gente espera uma melhora na saúde, mas eles não fazem”, conta decepcionada a auxiliar de limpeza Ivani Pereira dos Santos, que sofria de dores por causa de pedra na vesícula.

“Isso é para preservar a qualidade do atendimento e, consequentemente, uma maior segurança para os pacientes e também para os funcionários”, completa o superintendente do HC.

Pacientes se acumulam em macas improvisadas no HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)Pacientes se acumulam em macas improvisadas no HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)

Pacientes se acumulam em macas improvisadas no HC da Unicamp, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)



Source link

Add Comment