Zoológico de BH vai exigir vacina de febre amarela para visitantes – Notícias

Zoológico de BH vai exigir vacina de febre amarela para visitantes – Notícias
Rate this post



A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou que a partir do dia dois de fevereiro apenas as pessoas imunizadas contra febre amarela poderão visitar o zoológico da cidade.


A decisão divulgada nessa quarta-feira (24) é uma medida para evitar a circulação do vírus da doença que já matou 25 moradores do Estado desde de dezembro de 2017.


Quem quiser passear pela Fundação Zoobotânica da capital mineira deverá apresentar o comprovante da vacina e documento de identificação.


A mudança não é a única para evitar contaminações no local. O zoológico ficará fechado entre o próximo sábado (27) e o dia 1º de fevereiro para alterações na organização do espaço.


Além dos visitantes, os funcionários e prestadores de serviço precisam estar vacinados para entrar no local. Macacos que vivem no zoológico também estão sendo retirados da área de visitação.


Leia mais notícias no Portal R7


Para a Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, a ação preventiva é importante tanto para a saúde da população, quanto para a dos animais. A mesma medida foi adotada no museu de Inhotim, considerado o maior museu a céu aberto do mundo. O espaço fica na cidade de Brumadinho, na Grande BH, onde já foram notificadas mortes causadas por febre amarela.


Casos


Contando os 25 casos que evoluíram para óbito em Minas, 47 pacientes foram diagnosticados com a doença. Outras 99 notificações ainda estão sob investigação. Nova Lima é a cidade da Grande BH com maior número de ocorrências. Seis pessoas morreram lá. O município é envolto de grandes áreas de mata.


Na última semana, o músico e então presidente da Rede Minas de Televisão, Flávio Henrique, morreu em Belo Horizonte com a doença. Segundo as investigações, ele teria contraído o vírus em outra cidade.


Vacinação


Em Belo Horizonte, estão sendo vacinadas pessoas acima de nove meses de idade e que não tenham recebido nenhuma dose. Por causa da circulação do vírus na região metropolitana, pessoas acima de 60 anos, gestantes e lactantes também receberão o medicamento. Seguindo as determinações do Ministério da Saúde, os idosos devem ser avaliados por um profissional de saúde para se vacinarem.


Não podem se vacinar:

– Crianças menores de 9 meses de vida


– Pessoas com alergia grave ao ovo ou outro componente da vacina


– Portadores de doenças imunossupressoras grave


– Pessoas em uso de corticoide em doses elevadas


– Portadores das doenças: lúpus, artrite reumatoide, doenças de Addison e do Timo (miastenia gravis, timona).



Source link

Add Comment